WAGNER ANTÔNIO – LUZ

Wagner Antônio é encenador e iluminador. Artista formado pela Escola Livre de Teatro de Santo André.

Como Iluminador, assinou a luz de diversas produções teatrais e trabalhou com diversos diretores: Luiz Fernando Marques (Grupo XIX de Teatro); Yara de Novaes; Rafael Gomes e Vinícius Calderoni (Empório de Teatro Sortido); Diego Moschkovich(LABTD); Cibele Forjaz (Cia.Livre); Adolf Shapiro (mundana companhia), Caetano Vilela e Gerald Thomas (Cia de Ópera Seca).

Foi indicado ao Prêmio Shell de Melhor Iluminação pela luz de H.A.M.L.E.T. (2010) e ganhou os prêmios Aplauso Brasil e Bibi Ferreira de Iluminação com o espetáculo musical Gota D’água a Seco (2016/2017)

Em Ópera assinou a luz das produções: Il Trovatore e Otello no Festival de Ópera do Theatro da Paz em 2013 e 2014 (Belém), as duas com direção de Mauro Wrona. Em 2015 foi iluminador adjunto do encenador Caetano Vilela nas Óperas: Um Homem Só e Ainadamar no Theatro Municipal de São Paulo. Em 2019 iluminou a Ópera L’Italiana in Algeri no Theatro São Pedro com a direção de Lívia Sabag.

Como encenador destacam-se os trabalhos: O Homem Elefante (2014), co-direção de Cibele Forjaz para a Cia. Aberta (Oi Futuro/ RJ) e KAIM, com texto de Dione Carlos, realizado na Ocupação do Teatro do Centro da Terra (2017).

É um dos fundadores do coletivo teatral 28 patas Furiosas, onde dirigiu e iluminou os espetáculos lenz, um outro (2014), A Macieira (2016) e PAREDE (2019).