Quando esta peça começar, o ato de estarmos aqui juntos parecerá vividamente real, mas, dentro em pouco, o que fizermos ali no palco não será mais que uma lembrança. Você tem ideia do que vai pensar ou sentir nos próximos minutos? Nós atores também não. Sequer poderemos nos apegar ao que foi ensaiado. O teatro nos ensina sobre o tempo presente. O que vamos tentar fazer é refletir a impermanência através da arte mais efêmera de todas. Tudo o que realmente teremos é um sopro. E você, espectador, presenciará esse jogo que já dura milhares de anos e que vai, por mais uma noite, tentar acontecer. Que a noite de hoje aconteça para vocês e para nós! “O Livro Tibetano do Viver e do Morrer” nos guiou durante todo o processo de criação do Neblina, e é um trecho dele que eu gostaria de compartilhar com vocês:

“Planejar o futuro é como ir pescar numa ravina seca; Nada sai como você quer, portanto abandone todos os seus esquemas e ambições. Se você tem que pensar em alguma coisa – Pense na hora incerta de sua própria morte…”

LEONARDO FERNANDES
Ator, Idealizador e figurino