Neblina chegou até mim como um chamado. Talvez eu estivesse precisando estar aqui agora e contar esta história.

Neblina chega como um desafio: físico e emocional. Talvez eu quisesse isso. Neblina é um reencontro. Tenho certeza que pedi por isso. Nesse caminho até aqui tudo é entrega e vertigem. Neblina é um grande mergulho! Um salto, um cair e levantar… Buscando paz e respirando nos silêncios… Achando a voz no ruído ansioso e pulsante… Iluminando pensamentos para ultrapassar nossa experiência ocidental tão limitante. Algo que está aqui e em segundos não estará mais. E, talvez estando, não conseguimos ver. Difícil escrever sobre Neblina, porque ainda está sendo. E Sofia, Júlia, Ana, Flávia, Fafá… Ainda estão em processo!

P.S.: Acredito – O teatro expurga e cura! A arte é necessária e vai nos salvar.

FAFÁ RENNÓ
Atriz